Jovem tido como morto reaparece depois da matéria publicada no Site O Câmera

Gledson disse que foi assaltar pra pagar um divida de droga - Informações do Câmera
Na manhã de hoje, 31 de Julho fizemos uma postagem sobre o possível desaparecimento do corpo de uma pessoa tida como morta depois de ser espancado por populares no dia 1º de Fevereiro, durante um assalto no Abolição III em Mossoró no Rio Grande do Norte. 

O suposto desaparecimento do corpo da vitima chegou ao Ministério Publico que solicitou explicação ao Bacharel Clayton Pinho, Titular da Especializada de Homicídios de Mossoró, Dehom. O Delegado procurou e não encontrou registro da suposta morte, nem o Hospital e nem na Coordenação de Medicina Legal do Itep. 

Pois bem: Gledson Renan Bandeira, “Isleide Show” de 29 anos de idade, morador do bairro Aeroporto, disse que hoje quando tomou conhecimento através da postagem, ficou assustado e resolveu procurar a Delegacia para esclarecer o fato. 

Ele confessou que no dia assaltou uma mulher para pagar uma divida de droga, mas foi seguido por populares que o derrubaram da bicicleta. Isleide Show, “Nome artístico” disse ainda que foi bastante espancado e fingiu que tinha desmaiado para escapar do espancamento. 

Depois de atendido por uma equipe do Samu e levado para o Tarcísio Maia onde passou o resto da noite, no dia seguinte ele foi encaminhado para a Cadeia Publica Juiz Manoel Onofre de Souza, onde passou 24 dias preso, respondendo pelo assalto. 

Gledson Renan Bandeira é musico profissional com alguns Cd’s e Dvd’s gravados, mas assume que estava perdendo a corrida para as drogas. Agora ele disse que está tranquilo e tentando recuperar a carreira artística. 
Delegado Clayton Pinho agradeceu a colaboração da Imprensa local na divulgação do fato


Comentários